Borá: A menor cidade do Brasil

| 23 de nov de 2011
Menor cidade do Brasil cabe seis vezes dentro do edifício Copan, em São Paulo

Quase 500 km é a distância que separa, a capital paulista da menor cidade do Brasil, Borá. Apesar de fazer parte, há muito tempo, da história das plantações de café e gado do interior do Estado, a pequenina Borá só ganhou sua “independência” há 47 anos.

Site oficial da Prefeitura Municipal de Borá

Até 1964, a cidade era apenas um distrito do município de Paraguaçu Paulista. A mudança só aconteceu graças ao empenho do seu Manoel Caldas*, de 94 anos, único habitante da cidade na faixa entre 90 e 100 anos. Ele vive lá até hoje e não pensa em sair nem quando morrer; quer ser enterrado no cemitério da cidade.

Manoel Caldas ajudou a fundar Borá, a menor cidade do Brasil, em 1964

Para se ter uma ideia do tamanho de Borá, se dividirmos em seis grupos iguais os 5.000 habitantes que vivem dentro de um dos edifícios mais famosos de São Paulo, o Copan**, um dos "pedaços" será equivalente ao total de moradores de Borá. Na cidade, vivem 834 pessoas. Elas estão distribuídas em 24 ruas de seis bairros: três no centro e mais três na zona rural. Na cidade de SP vivem pouco mais de 11 milhões de pessoas. 

Edifício Copan (São Paulo)
E o número de habitantes é só uma das imensas diferenças entre as duas cidades extremos do país. Enquanto a maior cidade brasileira, São Paulo, tem 1,5 milhão km2 de extensão; Borá, a menor cidade, tem 118 km2 . Bem diferente de SP, que está acostumada com muitos zeros, o prefeito Luiz Carlos Rodrigues (PT) foi colocado na Prefeitura de Borá com apenas 478 votos. Em 2011, ele tem disponível para administrar a cidade um orçamento de R$ 7 milhões. A verba representa 0,2% do orçamento da capital paulista, de R$ 35 bilhões.

A menor cidade do Brasil passa longe – e coloca longe nisso – da correria, quantidade de carros e vida caótica da capital paulista. Os moradores de Borá vivem sem pressa, almoçam em casa, andam a pé. E como qualquer pequeno município, todo mundo conhece quase todo mundo. As histórias de vida se ligam e isso reflete até na vida criminal do local.

Veja as diferenças entre a distibuição população de São Paulo e a de Borá:

clique para ampliar

clique para ampliar

Segundo o delegado responsável pela cidade, Marcelo Lombert, em toda a história de Borá aconteceu apenas um assassinato. São registrados por semana, em média, três BOs (boletins de ocorrência) e sete inquéritos (investigação) são abertos por ano.

Em Borá, interior de SP, carro fica aberto com chave no contato e nada acontece
Outro dado curioso é que de três anos para cá, a união entre casais na cidade aumentou mais de 100%. Segundo funcionária do cartório, o fato estaria ligado ao projeto de moradia da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que obrigaria os casais a legalizar a união para ter a documentação necessária para participarem do programa de moradia. De acordo com a prefeitura, está prevista a entrega de 101 casas até dezembro deste ano.

Apesar da estrutura e ares de lugar pequeno, a cidade inteira está ligada às novidades tecnológicas. Tudo porque a prefeitura disponibiliza de graça para toda a população o acesso à internet, basta retirar a senha e começar a navegar.

*Manoel Caldas tem 10 filhos, 45 netos, 30 bisnetos e 11 tataranetos; ou seja, mais de 10% da cidade é parente de sangue do Manoel.

**Edifício Copan, no centro de São Paulo (SP), um dos maiores residenciais da América Latina, com 1.160 apartamentos distribuídos em seis blocos, construído entre 1951 e 1966, obra de Oscar Niemeyer.

Visto em: ,