Pai que cuida, pai que gera e pai que divide

| 11 de ago de 2013

Pinguim-imperador: O macho da espécie 'Aptenodytes forsteri' cuida do único ovo colocado pela fêmea entre o período de maio e junho. Após colocar o ovo, a fêmea o abandona imediatamente para passar o inverno no mar. O ovo é incubado pelo macho durante cerca de 65 dias, que correspondem ao inverno antártico. Eles nunca abandonam o ovo e sobrevivem à base da camada de gordura acumulada durante o verão. A fêmea substitui o macho apenas quando regressa no princípio da primavera. Se a cria choca antes do regresso da mãe, o macho do pinguim-imperador alimenta o filho com secreções de uma glândula especial existente no seu esôfago. 

Cavalo-marinho: A reprodução desse peixe é fora do comum, pois é o macho da espécie que gera os filhotes. A fêmea, no momento da cópula, transfere os ovos de sua bolsa incubadora para dentro da bolsa incubadora do macho. Esta bolsa fica na região ventral da cauda. A gestação dura dois meses, geralmente na primavera. No momento do nascimento, os ovos eclodem dentro da bolsa incubadora e o macho se contorce para expelir, em média, 500 filhotes por gestação.

Sagui: As fêmeas desta espécie normalmente têm dois filhotes a cada gestação. O macho sempre carrega um dos filhos, enquanto a fêmea carrega o outro. Os bebês só trocam de colo na hora de mamar. O macho permanece carregando o filhote até que ele crie habilidades para se movimentar sozinho entre as árvores.



Fonte: Biologia
Foto Sagui/reprodução: Luis A. Florit
Foto Cavalo-marinho/reprodução: Lazaro Ruda
Foto Pinguim-imperador: autor desconhecido
Visto em: , ,