Britânico morre ao fazer sexo “mumificado”

| 20 de dez de 2014
Alun Williams teria fetiche por mumificações
e teria pedido para ser envolto com sacos plásticos
e fitas adesivas no encontro
(Foto: Daily Mail / Reprodução)
Um britânico foi considerado culpado por matar um chef de cozinha durante um “jogo sexual”. Segundo Richard Bowler, 35 anos, Alun Williams, de 47 anos, teria fetiche por mumificações e teria pedido para ser envolto com sacos plásticos e fitas adesivas no encontro. Willians, porém, teria ficado sem ar e sofrido um ataque cardíaco e morreu após algumas horas.

O incidente aconteceu na cidade de Dover, em Kent, em agosto deste ano, porém a corte de Canterbury Crown terminou o julgamento de Bowler na quinta-feira (18). Ele foi considerado culpado pela morte do chef, que era seu amigo, e ficará preso por cinco anos. Para o juiz responsável, o britânico deveria saber que Williams correria risco de morte.

Um terceiro homem, que mora com Bowler, também estaria envolvido no jogo sexual. Porém, David Connor, 23 anos, foi inocentado da mesma acusação.

Bowler sofre de paralisia cerebral e Connor cuidaria do amigo informalmente.

Segundo o condenado, após cinco horas de encontro, pouco antes das 6h da manhã, ele teria percebido que Williams não estava respirando e, então, ligou para os serviços de emergência. “Eu pensei que ele estava apenas dormindo. Lamento, eu deveria ter ligado antes”, disse.

O procurador Ian Hope disse que a polícia encontrou drogas na bolsa da vítima, incluindo cetamina, cocaína, metanfetamina e nitrato de amila, também conhecido como “poppers”. Além disso, havia uma máscara de gás, brinquedos sexuais, fita adesiva e plásticos pretos.

Com informações do Terra
Visto em: , , ,