Fotos de gêmeos idênticos mostram os malefícios que o cigarro faz à pele

| 15 de jul de 2014
O hábito de fumar traz consigo uma série de problemas à saúde.

Os malefícios têm sido amplamente documentados por muitos anos, mas um novo estudo forneceu provas fotográficas de gêmeos idênticos fumantes e não-fumantes.
Os pesquisadores entrevistaram mais de 70 pares de gêmeos e descobriram que a pele mostra consideráveis sinais de envelhecimento facial. O impacto mais significativo foi na porção dois terços da parte inferior do rosto, onde é possível notar maior enrugamento dos lábios e bochechas.

Um fotógrafo profissional foi contratado para registrar fotos padronizadas com um close no rosto de casa irmão. Os gêmeos também responderam questionários sobre seus históricos médicos e estilo de vida.

Confira as fotos abaixo: 
A gêmea da direita é fumante. Note que existem maiores vincos ao redor do nariz e da boca.
Ambos os gêmeos fumaram, mas o localizado à direita fumou 14 anos a mais que seu irmão.
A gêmea à esquerda nunca fumou. À da direita fumou por 29 anos.
A gêmea à esquerda fumou por 17 anos. Note que ela tem mais bolsa abaixo dos olhos, além de mais rugas ao redor dos lábios, comparado com sua irmã.

Quais os efeitos do cigarro na pele?

Quando uma pessoa fuma, os vasos sanguíneos diminuem nas camadas mais superficiais da pele.

A diminuição do fluxo sanguíneo impede a correta oxigenação, além de evitar que nutrientes importantes sejam corretamente distribuídos. Além disso, o cigarro provoca danos ao colágeno e a elastina cutânea, acelerando as rugas e a flacidez.

A exposição à fumaça de cigarro e o hábito de fumar em si, leva a formação de rugas ao redor da boca. Este efeito, somado a perda de vitamina C, pode dar a pele uma tonalidade cinza, especialmente nos lábios.

Estamos apenas falando da parte “estética” do rosto. Os problemas relacionados com órgãos e estruturas internas são bem piores.

Fotos: Reprodução / MailOnLine
Visto em: , , ,