9 políticos brasileiros que morreram em acidentes aéreos

| 14 de ago de 2014
Eduardo Campos, candidato à Presidência, morreu em acidente aéreo, em Santos, no litoral do estado de São Paulo
O candidato à Presidência do PSB, Eduardo Campos, morreu na manhã desta quarta-feira (13) em acidente de avião, em Santos, no litoral São Paulo. Mas Campos não foi o único político do país que morreu a bordo de uma aeronave. Veja abaixo outros casos de brasileiros que morreram em acidentes aéreos:

Joaquim Pedro Salgado Filho (1950) – Na época candidato a governador, Salgado Filho morreu em um acidente aéreo em 30 de julho de 1950. O bimotor que o levava rumo a uma reunião com Getúlio Vargas bateu em uma colina em São Francisco de Assis, em Porto Alegre.

Nereu de Oliveira Ramos (1958) - O político foi presidente da República interino durante três meses, entre 1955 e 1956, antes de Juscelino Kubitschek assumir o poder. Nereu Ramos morreu em 16 de junho de 1958, quando o avião onde estava caiu em São José dos Pinhais.

Roberto Teixeira da Silveira (1961) – O político morreu quando era governador do Rio de Janeiro. O helicóptero em que estava caiu em Petrópolis. Ele foi levado com vida para o hospital e morreu oito dias após o acidente, em 28 de fevereiro de 1961.

Humberto de Alencar Castelo Branco (1967) – O marechal Castelo Branco morreu em um acidente aéreo em 18 de julho de 1967, pouco tempo após deixar o poder. Um caça da Força Aérea Brasileira (FAB) atingiu o avião, que fazia o percurso entre Quixadá e Fortaleza. Castelo Branco foi o primeiro presidente do período da ditadura militar no país.

Filinto Müller (1973) – No ano em que foi presidente do Senado, em 1973, o militar Filinto Müller morreu em um acidente aéreo da Varig 820y, em Paris, na França. O avião precisou fazer um pouso de emergência por causa de um incêndio durante o voo.

Clériston Andrade (1982) – O político era candidato ao governado da Bahia quando faleceu, em 1 de outubro de 1982. O acidente de helicóptero aconteceu durante a campanha, um mês e meio antes da eleição.

Ulysses Silveira Guimarães (1992) – Ulysses Silveira Guimarães morreu em um acidente de helicóptero em 12 de outubro de 1992. A aeronave voava de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, para São Paulo, quando caiu no mar. Conhecido como "Senhor das diretas", Guimarães foi uma das principais vozes contra a ditadura militar. O corpo do político nunca foi encontrado.

José Carlos Martínez (2003) – O deputado brasileiro José Carlos Martínez, na época presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), morreu com a queda de um avião no sul do Brasil no dia 6 de outubro de 2003. Martínez foi tesoureiro da candidatura de Fernando Collor de Mello e, depois, apoiou o então candidato Luís Inácio Lula da Silva no segundo turno da eleição presidencial de 2002.

Eduardo Campos (2014) – Após dar entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo, na noite de terça-feira (12), o jatinho de Campos decolou do Aeroporto Santos Dumont, do Rio de Janeiro, em direção ao Guarujá, em São Paulo, na manhã de quarta-feira (13). Quando a aeronave se preparava para o pouso, arremeteu devido ao mau tempo. Logo em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave, que caiu a poucos metros de uma escola infantil e de uma academia de ginástica, em Santos.

Via Info
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil
Visto em: , ,