'Gosto do esperma fica melhor com gengibre', diz autor de livro de receitas com sêmen

| 27 de set de 2014
Pudim de caramelo¹
Tente responder sem fazer cara de nojo: você usaria sêmen em uma receita? Um enfermeiro norte-americano, que trabalha num hospital da Califórnia, não só utiliza o ingrediente há oito anos na própria cozinha como também escreveu e publicou, em 2008, dois livros de receitas ensinando o uso da "iguaria".

Paul Photenhauer –que diz ter menos de 45 anos, mas não revela sua idade– conta que teve a ideia de experimentar o fluido do próprio corpo após um papo com amigos, homens e mulheres, numa festa em 2006, em que eles discutiam o que faziam com o sêmen depois de gozar.

"O gosto do sêmen é único, o que o torna interessante. E ele é produzido por alguém que você ama ou por você mesmo", afirma Fotie, como ele é mais conhecido.

Com a expertise que adquiriu em cursos rápidos de gastronomia na França, criou diversas receitas, que estão nos livros "Natural Harvest: A Collection of Semen-Based Recipes" (colheita natural: uma coletânea de receitas com sêmen, em tradução livre, sem lançamento em português) e "Semenology – The Semen Bartender's Handbook" (semenologia – o caderno do sêmen do bartender). Ambos foram impressos pela plataforma de autopublicação da Amazon.

Drink com limão e esperma,
umas das criações de Paul Photenhauer
(Foto: Divulgação)
Para janeiro de 2015, ele promete mais receitas no livro que vai lançar exclusivamente sobre doces e sobremesas, ainda sem título. De acordo com o autor, o sêmen, que "tem um gosto doce e salgado ao mesmo tempo", fica mais saboroso com a adição de açúcar.

Com os dois primeiros livros, Fotie já alcançou a marca de 12 mil exemplares vendidos, parte pela Amazon e parte por ele –neste caso, a maioria foi comprada pelo público gay, diz. Mas o americano quer acreditar que seus livros irão se popularizar também entre os amantes da gastronomia.

"Imagino que muitos comprem como uma piada, mas outros também estão realmente interessados em cozinhar com sêmen." Além de ser incluído numa receita comum, como o pudim de caramelo (na foto acima¹), o esperma pode ser usado como substituto de algum ingrediente, como a clara do ovo.

"Os novatos podem fazer pequenos omeletes somente com o sêmen, ejaculando numa frigideira quente."



FRESCOR


A sugestão "direto na panela" tem motivo. Quanto mais fresco estiver o sêmen, mais o sabor e a textura serão preservados. Se não for para tanto, o "ingrediente" também pode ser guardado na geladeira por até três dias.

Quando não consegue cozinhar com o produto fresco, o autor prefere congelá-lo. Apesar de ele "perder totalmente a textura", o sabor se mantém intacto, conta Fotie.

Apenas no caso de bebidas, em que o esperma não passará pelo fogo, ele recomenda usá-lo fresco, após descansar uns minutos num copo.

Para garantir a qualidade e o sabor da receita, Fotie recomenda não usar sêmen de quem fuma, pois o cigarro o deixa amargo. "A dieta do produtor da matéria-prima afeta diretamente a qualidade e a quantidade. Percebi que comer gengibre melhora o sabor, então passei a beber muito chá de gengibre."

SAÚDE


O urologista Stênio de Cássio Zequi, do hospital A.C Camargo, adverte, no entanto, que o sêmen pode estar contaminado com vírus que transmitem doenças como aids e hepatite B e C. "Principalmente se for cru", diz.

Dessa forma, Fotie recomenda que os pratos sejam feitos com o esperma do próprio cozinheiro ou que ele use "o de alguém com quem teria sexo desprotegido".

RECEITA


INGREDIENTES:

- 60 ml de vodka
- 1 copo de leite
- 30 ml de licor de framboesa
- 1 ou 2 col. (chá) de sêmen

PREPARO:

Misture a vodka, o leite e o sêmen num recipiente;
Adicione o licor de framboesa aos poucos, para que o leite não talhe Sirva com framboesas frescas

Visto em: , , , ,