Estudantes criam “A guerra do vestido” e vídeo viraliza na internet

| 28 de fev de 2015
| Por Fábio Duran
| EXCLUSIVO

Você é do clã pretoazulino ou brancodourado? Acredite, o melhor é a primeira opção!

Provavelmente você foi dormir ou acordou na quinta-feira (27) com uma polêmica: o vestido é preto e azul ou branco e dourado? A editora de fotografia do Serviço Mundial da BBC, Emma Lynch, avaliou a foto através de softwares de edição e concluiu que o vestido era, enfim, preto e azul. Segundo especialistas a polêmica tem ligação com a maneira em que o cérebro interpreta a luz que chega à retina para transformá-la em imagem.

Reprodução Facebook / Victor Galvão Marques

Mas a polêmica eclodiu uma guerra! O mundo foi separado em duas facções: os pretoazulinos e os brancodourados. Pelo menos nas mentes dos estudantes de cinema Nina Hiraoka, 19 anos, e Victor Galvão, 18. “Na mesma noite que a foto do vestido começou a viralizar nós ficamos algumas horas discutindo (e surtando) sobre a cor do vestido, já que cada um via uma cor diferente”, conta Nina.

E como os internautas - e os brasileiros - não perdoam, a polêmica começou a virar piada. Foi então que Nina começou a arquitetar uma ideia bizarra: “Já pensou começa uma guerra e o mundo acaba por causa desse vestido? ‘Já fazem 50 dias desde o lançamento da foto, acabou a comida e a água…’”, disse Nina à Victor, que riram do pensamento absurdo.

Victor então propôs gravar o vídeo. Nina não pensou duas vezes. “O processo foi muito rápido depois disso. O Victor redigiu as falas enquanto eu me maquiava, desligamos as luzes, sentamos em um canto da sala e gravamos tudo em três takes, porque eu ficava rindo no meio do texto”, conta. Em menos de meia hora estava gravado e enquanto Victor editava, Nina procurava a trilha e gravava as vozes de fundo.


No vídeo, a ‘sobrevivente brancodourada’ conta que chegou a comer pão mofado, pois viu branco o pão que estava azul.

Os termos pretoazulino e brancodourado sugiram da dupla. Eles criaram o vídeo para os amigos mais próximos rirem com a brincadeira. Não imaginavam a repercussão, já que era comum fazerem vídeos entre eles e postarem na internet. “Em um pouco mais de 24h chegamos à 700 mil visualizações e 10 mil compartilhamentos. Isso é inacreditável.”, contam. “Nunca imaginávamos que iria atingir tanta gente, até porque trabalhamos com isso e sabemos o quão difícil é conseguir a atenção do público. Chega a ser engraçado, pois foi totalmente sem querer“, concluem.

“Não existe lugar melhor que a internet pra receber feedback imediato e honesto”, declaram os criadores, que passaram horas lendo os comentários e compartilhamentos e gostaram do resultado. “Ficamos felizes ao saber que muita gente achou engraçado e bem feito. Elogiaram a criatividade e a produção, provavelmente porque o video é curto e todo formulado por referências clássicas, como A Bruxa de Blair e REC.”

“Ter reconhecimento do seu trabalho sempre é algo satisfatório. Dessa vez é muito peculiar porque levou o termo de ‘superar expectativas’ a outro patamar. Até brincamos entre nós que se fosse um projeto independente, que levasse meses para ser produzido, não teria esse tipo de notoriedade. Mas essa é a beleza da internet, você não vai adivinhar quando algo vai viralizar. Foi a primeira vez que nós dois passamos por algo como isso, e temos certeza que se fosse planejado, não teria dado tão certo.” - Nina Hiraoka, 19 anos

Assista ao ‘vídeo encontrado dois anos depois da postagem do polêmico vestido’:



Exclusivo / Redação Curiozitty
Visto em: , , ,